Infância surreal

É nos detalhes que Xue Wang transforma as doçuras da infância em elementos de um pesadelo grotesco. Com influências do pop surrealismo, o pintor cria imagens perturbadoras que exploram as ambiguidades desse tenro período da vida. Clique e veja.

Dípticos de Marcos Lopez

Nascido em santa Fé, em 1958, o argentino Marcos Lopez é um aclamado nome da fotografia classificada como pop surrealista. Por ser tão talentoso, ele é nosso velho conhecido, marcou presença na Zupi de número 09. Por ele, os estereótipos latino-americanos tem sido congelados e retratados com sátira, numa crônica visual irresistível. Lopez plastifica a…

Novas de Mitchell

Quando Mike Mitchell resolve inventar, não dá para saber o que vai acontecer. Da imaginação dele saem imagens impensáveis, como um Garfield com a cara do Bill Murray, um Robocop Bro ou um Steve Carell tristonho e cínico. A série abaixo mostra retratos desse artista que vive em Los Angeles, todos datados deste ano. A…

Joe Sorren

O surrealismo pop do artista plástico Joe Sorren, nascido em 1970 em Chicago, encanta pela delicadeza (e outros tantos predicados) desde 1995, quando fez sua primeira exibição solo. De lá para cá, já ganhou um sem-número de prêmios, marcando presença em publicações como Rolling Stone e The Los Angeles Times, em programas como ER, da…

Mike Mitchell

Quem desbravar o site do artista Mike Mitchell não vai conseguir descobrir muito sobre o artista. Afinal, o norte-americano fornece poucas informações a seu respeito. Por isso, sabemos somente que ele vive com a esposa e três gatos em Los Angeles, na Califórnia, e que adora Lego. Seus desenhos, porém, parecem ser mais efetivos do…

Docemente amargo

Brian Taylor, aka Candykiller, é um ilustrador norte-americano cujas obras variam entre ingênuas e perversas. Criador de personagens cativantes – mesmo quando degolados -, o artista cria de tudo um pouco: ilustrações, toys, pseudo anúncios retrôs e por aí vai – tudo num estilo meio Betty Boop, meio Gary Baseman. Mais um expoente do Surrealismo…