Crianças pós-modernas

O que aconteceu com as crianças de Michael Peck? Desorientadas em ambientes desoladores, deslocadas de si e do mundo, parecem representar as visões que o artista tem do confuso mundo pós-moderno. Em seu site, o australiano escreve que sua intenção é explorar questões relacionadas à perda da identidade cultural no mundo contemporâneo, o que pressiona…

Meio e repetição

Pensando numa combinação possível entre técnica e inventividade, a dupla neerlandesa de nome GiesenLeenders, formada por Maurits Giesen e Ilse Leenders, bolou um ensaio que encanta e, de quebra, faz perguntas. O projeto é intitulado Mimicry [mimetismo] e fala de certas camuflagens pelas quais passam, para sobreviverem, seres humanos e animais – seja em meio…

Lugares comuns

O fotógrafo John Clang, nascido na Singapura, já mostrou no nosso site um ensaio no qual, mal-explicando, decidiu fazer pequenos desenhos em sua janela. Lembra-se? Agora ele corta, cola e organiza registros como quer, remanejando o fluxo urbano. Com a obra, o artista quer falar do tempo e da sutil intimidade entre os que compartilham…

No mundo real

Benjamin Béchet, fotógrafo francês, deslocou personagens do mundo da fantasia e os levou ao mundo cão, junto ao protelariado e também à vida marginal. A série tem nome Je suis Winnie l'Ourson (Eu sou o Ursinho Pooh). Nela o Pato Donald vende flores a casais nas ruas, a Branca de Neve se exibe na calada…

Um novo tipo de beleza

É especialmente no conceito que se segura a fotografia de Phillip Toledano. Já mostramos outro ensaio dele aqui – bem diferente deste que falamos agora, o que demonstra a polivalência do artista. A New Kind of Beauty é o nome que o inglês deu aos retratos caravaggianos que você vê abaixo. Interessado na beleza e…

Trauma

O nosso colaborador Walter Fiuza entrevistou Krystian Majewski, desenvolvedor do game Trauma. Confira abaixo o que saiu deste bate-papo e assista ao trailer do game.   O Designer e desenvolver independente Krystian Majewski abusa das possibilidades criativas ao apresentar o jogo Trauma.  Com uma trama inusitada para os demais títulos de apontar e clicar, o…

Olhe para o chão

O coreano Do Ho Suh estudou pintura e, após cumprir o serviço obrigatório no exército de seu país, acabou pegando as malas e partindo para os Estados Unidos. Por lá, ele deixou um pouco das suas manifestações artísticas em exposições coletivas que conquistaram as galerias do mundo. A temática do artista aborda questões sobre identidade…