Novas de Neil Krug

Neil Krug é um artista americano e vive atualmente em Los Angeles. Ele é o responsável pela direção de arte e fotografia para campanhas de bandas como: My Chemical Romance, Ratatat, Devendra Banhart, Ladytron, The Horrors, Scissor Sisters, Tame Impala, Gonjasufi, First Aid Kit, Canyons, Sea Wolf, Juan Atkins, Sinner DC, The Pierces, Dri e White Flight. Curtiu? Confira aqui mais trabalhos desse incrível fotógrafo.

A luz do sonho americano

O americano Damian Loeb largou a escola para ser pintor em tempo integral. Suas pinturas fotorrealistas fazem referências a ângulos de câmera e à iluminação do cinema. Grande parte dos personagens de Loeb são femininos e parecem querer mostrar o ponto de vista do novaiorquino sobre o sonho americano. Nas images abaixo, a solidão está…

Os macacos de Tony Matelli

Logo na entrada da exposição de Tony Matelli, a cena de uma intensa briga entre macacos, na qual o mais fraco domina o (supostamente) mais forte, recebe os convidados. Essa obra ganha significado à medida em que Matelli inverte as relações de poder, colocando o foco no contraste entre os personagens e, assim, eleva esse…

Já somos grandinhos

Na adolescência, as pessoas mudam, a estrutura física e as ideias se transformam. Danielle Levitt, interessada nessa metamorfose, documenta a juventude americana no projeto We Are Experienced. O ensaio fotográfico inclui atletas, anoréxicos, punks, wiccas, formandos e outros jovens, cada um no seu estilo. Os adolescentes americanos têm várias origens, do ambiente rural ao mais…

Dean MacAdam

Desde que percebeu, aos 13 anos, que podia ganhar dinheiro desenhando, Dean MacAdam não parou mais. Personagens de todos os tipos e universos dão uma passadinha pelas ilustrações dele. São animais terrestres, marinhos e personalidades caricaturadas, mortas ou vivas, que se juntam em um ambiente lúdico e divertido. O americano já ilustrou para grandes clientes…

Monstros de Família

No universo de Travis Louie, o século XIX foi povoado por monstros e não por humanos. Ou pelo menos é o que parece nessas pinturas do nova-iorquino, que lembram retratos de época. Cada um mais horrendo – ou mais arrumado – que o outro, eles pertencem a várias raças, como bizarrices humanoides, seres míticos e…

Embaixo da pele

Os retratos de Fernando Vicente poderiam ter temas diversos, mas elas tratam de personagens femininos nos quais foram praticados realistas dissecações. Esse espanhol resolveu combinar a estética anatômica com uma abordagem mais surreal, talvez questionando a beleza e a vaidade diante da realidade física embaixo da pele das modelos. São poses clássicas com toque dramático…

Jesse Kuhn

Natural de Missouri e trampando como freelancer, Jesse Kuhn já fez trabalhos para publicidade, ilustrou livros infantis e atuou como design gráfico. No site dele, Kuhn revela o segredo da variação bem sucedida: “um pouquinho de mágica digital”. Suas produções são singelas e, simultaneamente, carregam consigo personalidade que advém da imaginação de Kuhn, esta alimentada…

Algodão Doce e Horror

No mundo dark-glam das pinturas de Charlie Immer, tudo é permitido, inclusive a violência impune. Há ali uma conversa bizarra entre as belas cores carnavalescas utilizadas e a anatomia dos monstros inventados, que frequentemente exibem vísceras e outras viscosidades.

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

Além do pincel, Immer também ilustra no tablet.  Para ver os trabalhas dele, clique aqui.

Jedd Novatt

Para falar sobre escultura, há um nome que não pode ficar de fora: Jedd Novatt. O americano vive na França e constrói grandes e abstratas esculturas que brincam com a lei da gravidade. Algumas das estruturas, bem maiores que um ser humano, são feitas de bronze e só “funcionam” quando se encontram no ponto de…

Retratos de alfinete

O americano Eric Daigh ficou conhecido por exibir retratos espetados por alfinetes que são representações super realistas. Cada peça requer cerca de 11 mil alfinetes para se finalizada. Daigh utiliza somente cinco cores: azul, amarelo, branco, vermelho e preto – este último, ele mesmo produz, já que não há pinos pretos no mercado. O destino…